Profano o espaço. que será. seja. um caminho. vereda de memórias.

sábado, 1 de março de 2008

Canção

encontrei o anjo
ás portas da cidade
vinha voando, voando
no brilho impuro da luz


encontrei o anjo
às portas da cidade
vinha soprado, olhando
o linho vibrante da lua


encontrei o anjo
às portas do metro
vinha de verde voando
por uma escada só sua

encontrei o anjo
às portas do jardim
vinha dançando, rindo
descia das casas a pino


encontrei o anjo
às portas daquela rua
descendo por uma escada
tornando a terra sua
JRM

3 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

de Llansol:

...uma tecla musical desaparecida corresponde a uma pessoa sem vista para quem vê. essa moeda de olhar cego onde brilharia?
____________



-
um anjo? Jrdm?
que os anjos continuem no seu jardim. especial.

.

gabriela r martins disse...

tocam.se
os
deuses


no silêncio
das palavras
a
proferir


mais além
no novo
Olympo
dos
Escribas Maiores


.
um beijo

Athomos disse...

olá meu caro josé ribeiro marto,
é com prazer e satisfação e muito interesse que li o seu blogue. a sua escrita escorre tudo o que sente, ou talvez não, a verdade é que gostei muito do seu trabalho.os meus parabéns.e a propósito de parabéns, pelos vistos, festejamos o nascimento no mm dia. um bem haja,
athomos